Revelando o segredo do juízo final

Quando estamos julgando alguém, nunca pensamos de fato sobre nós. Porém, uma vez que compreendemos por que apontamos o dedo, podemos começar a nos desvencilhar de nossas percepções e julgamentos vorazes a respeito dos outros. Precisamos lembrar o velho ditado: “Se você viu é porque também tem”.Se negarmos a raiva ou nos sentirmos desconfortáveis com ela, nossos olhos automaticamente buscarão pessoas zangadas. Se estamos secretamente mentindo ou nos julgando por termos mentido no passado, ficaremos aborrecidos com a desonestidade dosRead More