Amar é viver

Um homem estava fazendo um novo piso de concreto. Tão logo virou as costas, uma multidão de crianças veio correndo, deixando pegadas por toda a superfície do concreto fresco. Um vizinho, ao ouvi-lo praguejar, censurou-o: “Eu pensei que você gostasse de crianças, Jorge”. “Eu gosto”, ele respondeu. “No abstrato, não no concreto”. É muito fácil amar as pessoas no abstrato; o verdadeiro problema surge no concreto. E lembre-se, a menos que você ame os seres humanos – os seres humanosRead More