Saúde e Cura Interior

Clique no player para ouvir este conteúdo

A medicina convencional trata as enfermidades através da administração de drogas potentes que agem no organismo que absorve os seus princípios ativos quimicamente elaborados.

Em casos extremos, utiliza-se de métodos cirúrgicos que extirpam tecidos e órgãos afetados. Inegavelmente, as ciências médicas estão muito desenvolvidas e podem resolver muitos dos problemas gerados por doenças.

A medicação indicada trata os sintomas e ataca as conseqüências geradas pela enfermidade.

Há diversas terapias alternativas que agem da mesma maneira, embora com métodos e substâncias extraídas de plantas, animais ou até de minerais. Tais medicamentos, na maioria dos casos, possuem princípios ativos potentes, como os medicamentos produzidos em laboratórios. Tais “remédios” diferenciam apenas na forma de extração e/ou elaboração.

Existem enfim, diversas terapias e métodos de tratamento de doenças e manutenção da saúde, considerados eficazes para o tratamento de doenças, tais como: fitoterapia, acupuntura, “do-in”, ioga, cromoterapia, homeopatia, “reiki”, hidroterapia, cura quântica e tantas outras.

Há, ainda, métodos de tratamento que utilizam as forças vitais como fator preponderante na manutenção e recuperação da saúde. Dentre estas, existe uma forma de tratamento que pode ser praticada em comunhão com qualquer outra, ajudando ao corpo a harmonizar-se e voltar ao seu estado original de saúde. Tal processo que será aqui analisado pode ser denominado “Cura Interior” ou “Autocura”.  Vejamos:

Todos nós temos um programa básico de defesa que trabalha incessantemente para manter a nossa saúde original, eliminando eficazmente tudo o que não seja natural para o organismo. Aliado ao sistema imunológico, esse processo interno de autocura aciona automaticamente os mecanismos capazes de afastar agentes agressores que possam desestabilizar os sistemas de funcionamento em ação no nosso corpo. Também trabalha para a recuperação de partes afetadas por agentes internos que possam provocar rupturas na nossa estrutura física.

Se você cortar um dedo haverá uma hemorragia instantânea devido à força da pressão do bombeamento sanguíneo, necessário para alimentar as células com oxigênio, nutrientes e energia. No entanto, tal sangramento, não sendo demasiadamente profundo, logo se estancará automaticamente com a criação de uma superfície seca e dura. Em poucos dias, os tecidos serão reconstruídos e o corte desaparecerá automaticamente.

Da mesma forma, quando temos uma infecção bacteriana, o sistema imunológico entra imediatamente em ação, gerando mecanismos de defesa que eliminam as bactérias nocivas. Esses são alguns dos exemplos do processo de autocura natural. A partir desse pressuposto, agem os médicos que, em geral, na maioria dos casos mais simples, apenas tratam a ferida e os sintomas, enquanto esperam a ação recuperadora do corpo. Além dessa ação, o máximo que podem fazer é providenciar uma ajuda a mais para o desencadeamento do processo regenerativo das células, através da administração de medicamentos poderosos que potencializam a ação natural das defesas orgânicas.

Vale aqui ressaltar o velho ditado que diz: o médico trata as feridas, Deus as cura. Obviamente; a ação médica é, na maioria das vezes, imprescindível. Absolutamente necessária. No entanto; isso não quer dizer que não podemos agir colaborativamente para a manutenção ou restauração da saúde.

Podemos ajudar, sim, nosso corpo em sua recuperação de diversas formas, tais como: alimentação adequada, hábitos de vida saudáveis, práticas de higiene, repouso etc. Além de tudo isso, há uma prática simples que podemos utilizar, com sucesso, para ajudar o organismo a se defender de agentes agressores de quaisquer naturezas: a harmonização de nossas emoções.

Doenças não proliferam ou não subsistem em um sistema orgânico que esteja harmonizado, dizem os terapeutas holísticos. Pode crer que há muito de verdade nisso, pois a harmonia fisiológica está, intrinsecamente, ligada a uma psique equilibrada.

Mente sã gera um organismo sadio, já diziam os antigos. Embasados nessa filosofia da “saúde global”, os estudiosos afirmam ser possível a aquisição da saúde original do corpo físico através da construção de um padrão emocional de saúde.

A vantagem desse método é que ele pode e deve ser aliado às práticas da medicina convencional e que não interfere, de forma alguma, com qualquer tratamento em curso, estabelecido pelo seu médico de confiança. Será apenas um remédio de natureza transcendental (não-físico), capaz de intensificar, positivamente, o poder de cura do tratamento executado por um terapeuta.  Baseia-se nos seguintes contextos:

Quando você adquire uma doença, por algum motivo seu corpo produziu tal efeito em decorrência de uma causa previamente elaborada consciente ou inconscientemente. Como espiritualista convicto, eu (Francisco Ferreira) acredito que a origem seja, quase sempre, determinada por fatores emocionais e psicológicos.

Emoções negativas geram instantaneamente o desencadeamento de processos metabólicos desastrosos para o nosso organismo. Isso é óbvio e pode ser observado por simples observação.

Ao sentirmos raiva, medo, rancor e ressentimentos, por exemplo, imediatamente notamos que aumenta a nossa pressão sanguínea, gerando um desequilíbrio momentâneo. Todo nosso sistema orgânico é alterado por substâncias produzidas por tais sentimentos. Em poucos minutos, somos bombardeados por uma série de substâncias nocivas produzidas pelo organismo. Se tal emoção for passageira, isso é reparado automaticamente pelo nosso processo interno de reorganização energética. No entanto; ao persistirmos na geração constante de tais emoções, nosso sistema imunológico fica sobrecarregado e a harmonia fisiológica entra em colapso, gerando doenças.

Outro fator que alimenta a energia que produz a doença é a atenção que se dá a ela. A análise transcendental, acerca dos nossos poderes criativos, nos mostra que atraímos aquilo em que focamos a nossa atenção, devido ao fato de que nos alinhamos – entramos em sintonia – com tudo aquilo que emocionalizamos. Assim, ao nos concentrarmos em nossa doença, na verdade a alimentamos, porque entramos na freqüência de sua energia.

Ao dar atenção ao seu problema de saúde, você cria um estado emocional que ajuda a alimentar a corrente energética que mantém o quadro energético atual. Carl G. Jung já dizia: “Aquilo a que você resiste, persiste”. Exatamente como o profeta Jó afirmou há milhares de anos: “O que eu temo me sobrevém e o que receio me acontece”.

Então; um importante passo para adquirir uma atitude emocional, que reforça magnificamente o processo de cura, consiste em tirar a atenção da nossa enfermidade e focalizá-la em fatores energéticos que estejam alinhados com as energias salutares. Portanto, imagine-se vivendo novamente em um corpo saudável.

Sinta a alegria de se livrar dos males que o afligem, conscientizando-se de que o estado natural de seu organismo é o bem-estar. Reconheça intimamente que a doença é uma anomalia que não condiz com seu estado original.

Pare de alimentar a doença com energias negativas. Reconheça a sua existência como uma condensação de algo negativo existente dentro de si mesmo e procure eliminar, na origem, a emanação desses aspectos negativos. Não é necessário saber a causa exata para buscar a origem do mal que o perturba. Basta saber atacá-lo com a emanação de energias superiores.

Há diversas emanações de energias não-físicas em ação em nosso corpo energético. De forma simplória, podemos catalogá-las como negativas ou positivas. Sua consciência sabe discernir entre o bem e o mal. Utilize-a. Sintonize-se com aquilo que você reconhece como energia positiva. Paulatinamente, você verá que e as emanações negativas se afastarão do seu circulo vital de energia.

Deixe que o seu médico trate das manifestações visíveis, enquanto você o ajuda da única forma que lhe é possível – sem interferir no tratamento e curso – trabalhando na parte interior do seu ser, gerando energia positiva que ajuda, e muito, no processo de recuperação.

Experimente trocar as emoções negativas por emoções positivas. A esperança na eficácia do tratamento, a fé e a harmonização das emoções, são remédios que você pode produzir, sem custo. Aliás, há um custo irrisório, relativo apenas quanto ao tempo e a energia despendidos para produzir tais emoções. Mas, isso representa um esforço infinitamente menor do que aquele mesmo que você faz para gerar as emoções negativas.

Os sentimentos positivos exigem muito menos energia para serem gerados do que os negativos. Então, não há motivos para permanecer vinculando as suas emoções ao seu estado de saúde atual.

Pensamentos mais felizes desencadeiam processos bioquímicos benéficos para o corpo. Intenções positivas emanadas para o mundo, atraem energias de igual teor, inclusive a energia que condensa, em nosso corpo, um fator denominado harmonia, que gera a saúde, como conseqüência direta.

O Universo responde às suas frequências de vibração emitidas. Portanto, emane energias positivas e você receberá energias que geram fatores positivos, dentre os quais figuram a energia que mantém a saúde original dos seres.

Outra prática essencial para desencadear o processo da cura interior, consiste em perdoar. Sem o perdão a si próprio e a outras pessoas, não há como entrar em sintonia com a energia da cura. Isso porque o rancor e o ressentimento persistentes são sentimentos que desencadeiam processos psíquicos e metabólicos que, fisicamente, desestruturam o sistema imunológico. Isso, falando apenas do ponto de vista fisiológico. Se englobarmos, no entanto, os princípios cósmicos de ação e reação, torna-se imprescindível a necessidade de estar em harmonia com os nossos semelhantes.

Vendo por esse ângulo, perceberemos a saúde como uma forma de energia positiva que não pode ser estabelecida perante energias negativas que lhe correspondam. Ora, o ódio e o ressentimento geram um desejo maléfico com relação às pessoas em questão e, seguramente, tais sentimentos atraem energias não-físicas de freqüências similares. Tais energias de baixa vibração geradas por sentimentos destrutivos dirigido a outras pessoas criam um círculo energético em torno de nós. Os resultados serão igualmente destrutivos de acordo com a inexorável “Lei do Retorno”. Elas criarão situações energéticas de natureza igualmente negativa que se manifestarão em forma de fracassos, má sorte ou doenças.

Ajude-nos a continuar disseminando gratuitamente ideias que edificam e inspiram. Faça a sua doação para o Projeto Academia do Aprendiz através do botão abaixo.

ESCREVA SEUS PRÓPRIOS DECRETOS DE PODER E NÓS OS TRANSFORMAREMOS EM ÁUDIOS PODEROSOS DE TRANSFORMAÇÃO PESSOAL. CLIQUE NA IMAGEM A SEGUIR E SAIBA TUDO.

 

 

 

LIVROS DO CRIADOR DA ACADEMIA DO APRENDIZ
Clique nas imagens para ler um trecho gratuitamente

Author: Francisco Ferreira, O Aprendiz

Francisco Ferreira, o Aprendiz, é terapeuta formado pelo Instituto Nefesh, Pós Graduado em Filosofia e Sociologia, com formação em PNL, Coaching, TFT, Cinesiologia Aplicada, EFT, Barômetro Emocional, dentre outros. Tem doze livros publicados, escreveu mais de quinhentos artigos de autoaperfeiçoamento e criou quinze métodos de desenvolvimento pessoal.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.