Regras da Infelicidade

Clique no player para ouvir este conteúdo

 

Sempre escrevo sobre temas relacionados ao autoaperfeiçoamento num tom bastante otimista.

Hoje quero falar com cada Aprendiz de uma maneira diferenciada. A finalidade é a mesma, mas o impacto emocional poderá ser desencadeado de maneira distinta e bem peculiar na mente de quem lê. Falarei sobre as regras da infelicidade: tudo o que você precisa fazer para viver cheio de problemas, limitações, doenças e uma má sorte danada.

1ª Regra da Infelicidade – Fique atento a todos os tipos de notícias ruins veiculadas pelos meios de comunicações e dê preferência aos programas sensacionalistas que se alimentam da desgraça alheia.

2ª Regra da Infelicidade – Fale mal dos outros sempre que possível. Difame, denigra, injurie, calunie. Faça comentários maldosos, repare e ridicularize. Mas atenção: faça isso sempre à surdina, pelas costas, às escondidas.

3ª Regra da Infelicidade – Seja mesquinho. Nunca doe nada a ninguém. Afinal de contas, pra quê ajudar aqueles que não se ajudam? Você lutou tanto para chegar onde está. Além do mais, quem garante que a sua doação será bem aproveitada. Tem muita corrupção em jogo, não é mesmo? Mas… se por acaso aquele famigerado sentimento de pena falar mais alto e você cair na tentação de ajudar alguém, alardeie para que todos fiquem cientes de sua boa ação. Faça o mundo inteiro acreditar que você é benevolente e solidário.

4ª Regra da Infelicidade – Revolte-se contra o sistema, a Igreja e o governo. Jogue neles toda a culpa pelas mazelas do mundo. Isso lhe trará certa sensação de vítima, ideal para fazer proliferar em sua vida um azar tremendo.

5ª Regra da Infelicidade – Acredite num “deus” cruel, vingativo e tirânico que colhe onde não semeia e prima pelo sofrimento, em detrimento de um bem maior numa “outra vida”.

6ª Regra da Infelicidade – Sinta-se no centro de uma roda da lei onde você é o bom enquanto que os outros são todos vilões.

7ª Regra da Infelicidade – Esteja certo que todas as pessoas que, de alguma forma, o fizeram sofrer, terão um duro castigo. Provavelmente o inferno e uma punição eterna. Você estará no paraíso enquanto eles estarão lá, no fogo eterno. Isso é demais, não é mesmo?

8ª Regra da Infelicidade – Assista reality shows com frequência. *Neste item, estou ciente de que não serão necessários comentários adicionais. Quem é inteligente e já assistiu a um deles, entende perfeitamente o que estou querendo dizer.

9ª Regra da Infelicidade – Procure sempre levar vantagem, sobre todos e em tudo. Afinal de contas, o mundo é dos espertos, não é mesmo? Como fazer isso? Falsificando a carteirinha de estudante para pagar meia entrada. Fazendo propaganda enganosa do seu produto ou serviço. Prometendo sem a preocupação de levar sua palavra a bom termo.

10ª Regra da Infelicidade – Peça grana emprestada e não pague. Da mesma forma, dê os canos na farmácia, no dono do mercado, no padeiro e até no leiteiro que traz alimento para o seu filho. Em tempo: se a conta do restaurante vier faltando algo ou se lhe passarem um troco indevido a seu favor, fique quietinho, hein.

11ª Regra da Infelicidade – Nunca pague as suas contas em dia. Quando for obrigado a pagar a tarifa de água, luz ou telefone, esbraveje e reclame. Repita para si mesmo e para quem puder ouvir que essas empresas são exploradoras, já que os valores são absurdos diante do serviço precário prestado. Estenda sua fúria para todas as demais contas: condomínio, fatura do cartão, escola dos filhos etc. Fique extremamente aborrecido sempre que chegar um boleto na sua caixa de correspondência. Ah! Nunca caia na besteira de ponderar sobre os benefícios que esses serviços possam ter lhe proporcionado.

12ª Regra da Infelicidade – Fale mal das pessoas de sucesso, maldiga o dinheiro e, principalmente, excomungue os ricos deste mundo. Diga que as pessoas famosas são arrogantes e que nenhum rico presta. Taxe a todos de ladrões, corruptos, desonestos, sem exceção. Não dê moleza, direcione a eles todo seu ódio e seu descontentamento.

13ª Regra da Infelicidade – Minta, engane, surrupie, explore e faça todas as maracutaias possíveis para manter seu posto, seu emprego e seu status social. Não tenha nenhuma pena do seu semelhante que, no fim das contas, é seu maior adversário. Note que vale tudo no jogo da vida, onde só vence quem é forte, insensível, manipulador, maquiavélico e tem um coração de pedra.

14ª Regra da Infelicidade – Fique revoltado sempre que souber de alguém que ganha um salário milionário. Afinal de contas, não é justo que um jogador de futebol semianalfabeto, ganhe tantas vezes mais que você ou outras pessoas que estudaram e lutaram tanto. Também pense que é inaceitável que um cantor sertanejo simples e de origem humilde ganhe em um mês, mais que um trabalhador ganhará em uma vida inteira de muita labuta.

15ª Regra da Infelicidade – Procure sempre abordar temas relativos ao sofrimento, seu e dos outros. Puxe conversa sempre no sentido de evidenciar suas dores, suas tristezas, suas doenças e a sua angústia existencial. Reclame, lamente e se faça de coitadinho para que os outros tenham bastante pena de você.

16ª Regra da Infelicidade – Sinta bastante inveja.

17ª Regra da Infelicidade – não ame, não sorria, não esqueça e não perdoe. Seja durão, meu velho!
Muito bem, Aprendiz! Essas são apenas algumas das centenas de regras negativas que podem ser utilizadas para criar muita infelicidade. Por mais ínfima que seja a pequena lista aqui elencada, será capaz de gerar uma série de doenças, catástrofes e tragédias na vida de qualquer um. Pense muito nisso, meu caro!

Ajude-nos a continuar disseminando gratuitamente ideias que edificam e inspiram. Faça a sua doação para o Projeto Academia do Aprendiz através do botão abaixo.
Conheça os métodos de desenvolvimento pessoal do Aprendiz clicando nas imagem a seguir.

 

 

 

LIVROS DO CRIADOR DA ACADEMIA DO APRENDIZ
Clique nas imagens para ler um trecho gratuitamente

Author: Francisco Ferreira, O Aprendiz

Francisco Ferreira, o Aprendiz, é terapeuta formado pelo Instituto Nefesh, Pós Graduado em Filosofia e Sociologia, com formação em PNL, Coaching, TFT, Cinesiologia Aplicada, EFT, Barômetro Emocional, dentre outros. Tem doze livros publicados, escreveu mais de quinhentos artigos de autoaperfeiçoamento e criou quinze métodos de desenvolvimento pessoal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.