Questões-chave da Atividade Econômica

A atividade econômica por sua vez consiste, em poucas palavras, na conversão de toda energia existente na natureza – fatores de produção – em bens finais de consumo. É, portanto, um grande processo produtivo de transformação em escala macroeconômica, que reúne milhares de empresas que se interligam e se integram. A gestão deste processo, necessariamente, em função da escassez dos fatores de produção e da inexistência de limites para as necessidades humanas, deve operar de forma eficiente e eficaz, para alcançar o maior nível possível de atendimento das ilimitadas necessidades humanas, gerando benefício para a sociedade, que deve contemplar, prioritariamente, a qualidade de vida do ser humano.
Se a atividade econômica consiste em transformar as energias da natureza em bens e serviços para serem disponibilizados à sociedade, algumas questões necessariamente devem ser resolvidas, ou no mínimo, não podem deixar de ser considerados, dado à extrema importância que representam. E quais são estas questões fundamentais? Vejamos:

•    Eficiência produtiva: podemos entender o termo como produzir com eficiência, ou seja, o resultado da conversão dos fatores de produção em efetiva produção deve ser quantitativamente elevado. Compreende o aproveitamento ótimo dos recursos de produção através da mobilização de todas as possibilidades de produção disponíveis. É não desperdiçar.

•    Eficácia alocativa: podemos entender o termo como alocar recursos com a máxima eficácia possível. Compreende o saber escolher a melhor alternativa entre todas as opções político-sociais disponíveis. É atingir o limite máximo da opção escolhida e a adequada combinação de produtos finais gerados, no sentido de que se otimizem, simultaneamente, a satisfação das necessidades de consumo e as exigências do processo de acumulação da sociedade. É o saber escolher. É distinguir o resultado que se obtém ao escolher alocar recursos entre um campo de futebol ou uma escola.

•    Justiça distributiva: podemos entender o termo como distribuir com justiça, os benefícios, os resultados de toda a eficiência produtiva gerada, fruto de uma escolha adequada dos recursos a serem utilizados, com todos os membros da sociedade. Compreende os mecanismos e a estrutura de distribuição existentes na Economia, para garantir a distribuição destes resultados do esforço social de produção.

Ordenamento institucional: podemos entender o termo como a existência de instituições que privilegiam a ordem, a ética e a moral à serviço da sociedade como um todo. Compreende a definição de regras de convivência política, econômica e social que satisfaçam aos macro-objetivos do desenvolvimento econômico; implica na repartição da riqueza (envolvendo a redução dos desníveis regionais), a estabilidade de todo o processo econômico, de sorte a garantir o crescimento do nível de emprego e renda, a manutenção dos níveis de preços e do equilíbrio das transações com o exterior.

Ajude-nos a continuar disseminando gratuitamente ideias que edificam e inspiram. Faça a sua doação para o Projeto Academia do Aprendiz através do botão abaixo.

ESCREVA SEUS PRÓPRIOS DECRETOS DE PODER E NÓS OS TRANSFORMAREMOS EM ÁUDIOS PODEROSOS DE TRANSFORMAÇÃO PESSOAL. CLIQUE NA IMAGEM A SEGUIR E SAIBA TUDO.

 

 

 

LIVROS DO CRIADOR DA ACADEMIA DO APRENDIZ
Clique nas imagens para ler um trecho gratuitamente

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.