O poder do invisível – por Marcia Okida

Duas salas de cinema lotadas, mesmo filme e mesmo horário. No final da sessão, 60% das pessoas que estavam em uma delas se dirigiram a um quiosque que vendia um determinado produto e, sem  pensar duas vezes, o consumiram. Das pessoas que estavam na
outra, um numero mínimo o fez. Esse é um fato antigo e bem  conhecido, mas foi uma das primeiras experiências que comprovava  a eficácia do uso dos subliminares na mídia. Desde então o uso dessas imagens “invisíveis” vem sendo amplamente discutido. É possível interferir na vida das pessoas de forma a modificar preferências, hábitos alimentares e de consumo? Seríamos capazes  de manipular as opiniões políticas de uma sociedade somente pelo poder da imagem?
A resposta para todas essas questões é um sim  que vai muito além de uma simples resposta afirmativa ou negativa e que reside dentro de uma outra pergunta: será ético, correto esse tipo de manipulação? Os subliminares são realmente capazes de transformar opiniões, influenciar pessoas, até uma sociedade inteira e seu uso não se restringe apenas às imagens, podem agir em qualquer um dos nossos cinco sentidos. O elemento subliminar pode ser, além de uma imagem, um som, um aroma, um sabor ou uma
textura e todos eles estão presentes na vida das pessoas, no seu dia-a-dia, só que de uma maneira  natural. Quem nunca ficou com vontade de comer alguma coisa ao ouvir uma música ou sentir um cheiro qualquer? Ou então ao sentir um tipo de aroma lembrou de alguém especial? Isso são associações subliminares chamadas de sinestésicas (que estão associadas aos nossos cinco sentidos). Podem até ser inofensivas, o que vai depender sempre de como, onde e por que são usadas. A partir dessas definições o subliminar pode ser usado para influenciar qualquer pessoa e  atingir os mais variados tipos de resultados.

Exemplo de posicionamento no momento de tirar uma fotografia. Pense bem, será que alguém serviria uma dose de qualquer tipo de bebida, segurando a garrafa                                                          desse modo. O que os homens seguram dessa maneira?
Subliminar embutido em líquido. Essa foto pode parecer  natural, já que no anúncio de revista o líquido é pequeno no conjunto visual e não é o mais importante, mas aumentando é possivel perceber um pênis escondido no líquido.

A Imagem, estática ou em movimento, é um dos suportes mais usados para o emprego de subliminares e o resultado é sempre de uma eficácia incontestável. As fotos podem ser manipuladas, montadas ou produzidas com a finalidade de garantir uma venda       maior para um determinado produto. Um dos elementos de influência subliminar mais usado é do apelo sexual, obtido, por exemplo, com a utilização de imagens dos órgãos genitais masculinos e/ou femininos ou partes do corpo humano que possuam apelo erótico.
Dentro de uma imagem, os subliminares podem aparecer nos lugares mais diversos e com mais frequência em locais onde são mais facilmente escondidos como: fumaças, líquidos, imagens com  muitas luzes e/ou sombras, enfim, lugares onde uma interferência       pode ser feita sem desconstruir a imagem fotografada. Essas  alterações podem ser pré-fotográficas ou pós-fotográficas. Antes de fotografar: produzindo uma cena real com os elementos subliminares  nos personagens, cenas, objetos, luz etc. Depois: fazendo uma       montagem, desenhando algo sobre as fotos, interferindo em um ambiente, enfim, sempre manipulando-a em programas de tratamentos de imagens. Na imagem em movimento o uso do subliminar pode ser muito mais abrangente. Além da utilização de  imagens, o uso do som como elemento de influência subliminar é bem forte. No cinema, faz com que as pessoas tenham suas emoções manipuladas de acordo com um conjunto visual e sonoro.

Subliminar feito direto no objeto fotografado. Pequena parte ampliada de um anúncio de revista para uma mistura de bolos. O público-alvo, homens, deveriam achar esse produto muito gostoso. Para isso foi modelado, na cobertura de chocolate do bolo, um  clitóris.

Capa da revista Time onde a foto foi manipulada para receber  subliminarmente as palavras Sex e Kill no rosto de Gaddafi. A foto da esquerda é a capa da revista impressa, a da direita mostra onde estão os  subliminares embutidos nas luzes e sombras.

A exemplo disso pode-se citar o filme O Exorcista onde existe na trilha sonora, subliminarmente, sons de porcos sendo mortos, casais fazendo sexo, cachorros uivando, gatos no cio, entre  outros. Esses sons não podem ser percebidos por estarem em uma frequência sonora que os ouvidos humanos não captam, somente o cérebro assimila e transmite reações para o corpo. Outros filmes que podemos citar seriam: O Silêncio dos Inocentes, Drácula – de Bram Stoker (92), Edward Mãos de Tesoura, De Olhos Bem Fechados, entre tantos outros e, muito antes disso, Cidadão Kane já os usava, mesmo sem saber de sua existência. Os elementos subliminares relacionados a imagens em movimento estavam ali. Nessas imagens, como no cinema ou video de um modo geral, outros elementos ajudam na “criação” de subliminares como: enquadramentos, pontuações, movimentações de câmera etc. Esse tipo de manipulação em produções cinematográficas, por vezes nao esbarram na ética, mas a partir do momento em que uma interferência é capaz de influenciar uma opinião, deve-se pensar até que ponto isso é correto.

Parte de uma foto amplida de um anúncio de cuecas. Público-alvo: homossexuais. O ombro do modelo foi manipulado para que exista uma associação com nádegas e a entrada do ânus. Esse tipo de sombra seria impossível de se conseguir naturalmente, já que não existe uma musculatura no ombro humano que cause esse relevo ou essa luz.

Acreditem ou não, o subliminar existe, funciona e usado em grande  escala é capaz de criar líderes como Hitler, que usava subliminares sonoros em seus discursos. Sempre muito aclamado, moveu um  exército, uma nação, de um modo objetivo e rápido demais. Como não se deixar influenciar com isso? O conhecimento. Esse é o único modo de se prevenir contra os subliminares. Saiba que essa possibilidade existe e quando você ficar extremamente interessado em algum produto, sentir uma emoção muito forte ao ver uma       imagem, vivenciar as emoções de um filme etc, pode ter certeza que está sendo vítima de uma manipulação. Tudo a sua volta pode ser e pode ter um elemento subliminar. Este texto, por exemplo, possui um elemento de manipulação textual. O que vai passar na sua       mente ao terminar de ler foi pensado e planejado, resta à você saber o que é. E somente descobrindo um elemento subliminar é que  somos capazes de não nos deixar manipular por ele. Mas lembre-se  o subliminar nunca é o óbvio. 1956, filme Picnic, no Brasil traduzido       como Férias de Amor, com Kim Novac. Duas salas de cinema  lotadas. No final da sessão, 60% das pessoas que estavam em uma delas consumiram Coca-cola.

_____________________________________________________

Indicações Bibliográficas: Propaganda Subliminar Multimidia – Flávio Mário de Alcântara Calazans – Summus Editorial – 1992 A Era da Manipulação – Wilson Bryan Key – Editora Scritta – 1996 Homem, Comunicação e Cor – Irene T. Tiski-Franckowiak – Editora Ícone – 1992

Ajude-nos a continuar disseminando gratuitamente ideias que edificam e inspiram. Faça a sua doação para o Projeto Academia do Aprendiz através do botão abaixo.
CLIQUE NA IMAGEM A SEGUIR, CADASTRE-SE E COMECE A CRIAR SEUS DECRETOS DE PODER GRATUITAMENTE.

 

 

 

LIVROS DO CRIADOR DA ACADEMIA DO APRENDIZ
Clique nas imagens para ler um trecho gratuitamente

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.