O Amor e o Perdão Nosso de Cada Dia

Clique no player para ouvir este conteúdo

O amor e o perdão estão tão atrelados entre si, a ponto de um não subsistir sem o outro por muito tempo. A prática de ambos deve se tornar rotina quase diária para quem deseja viver alegre e ter saúde e paz no coração.

O amor e o perdão são condições imprescindíveis nos nossos relacionamentos, sejam esses de quaisquer naturezas.

Nossos parceiros erram conosco e nós erramos com eles. Nossos filhos erram conosco e nós erramos com eles. Nossos amigos erram conosco e nós erramos com eles.

O amor é o sentimento mais elevado e sublime.

Amar é o estágio mais elevado que poderemos alcançar nessa condição humana. O que poucos percebem, é que a melhor forma de representar o sentimento do amor se dá através do perdão.

Sem perdão, torna-se impossível vivenciar o amor em plenitude, já que vivemos em um contexto de aprendizagem onde todos, sem exceção, erramos.

Não dá pra viver uma experiência satisfatória nesse plano sem que aprendamos a amar e perdoar.

Uma das maiores barreiras à nossa felicidade e crescimento pessoal, está na dificuldade de conceder o perdão a quem precisa, desde nossos ancestrais até a nós mesmos.

Antes de tudo, precisamos exercer o autoperdão.

Perdoar-se é a pré-condição para que possamos estabelecer uma consciência capaz de perdoar aos outros. Isso porque só somos capazes de expressar daquilo que somos.

Enquanto estivermos acorrentados à culpa e à autocondenação não teremos condições de perdoar as demais pessoas.

Precisamos tomar consciência de que o autoperdão é absolutamente imprescindível, caso desejemos vivenciar uma experiência plena, cheia de alegria e significado.

Experimente começar a experiência do perdão por si mesmo e você verá como será fácil entender e perdoar os erros dos outros.

Quanto ao perdão relacionado a outras pessoas, note que você não precisa se rebaixar, nem oferecer a outra face.

Perdoar é algo mais sutil e pessoal do que uma declaração explícita de desculpas.

Perdoar, de fato, é simplesmente buscar compreender as suas limitações e as dos seus pares.

Ciente da condição humana e suas nuances, siga de alma leve, liberando os outros e, ao mesmo tempo, se libertando daquilo que você já fez de errado.

Ajude-nos a continuar disseminando gratuitamente ideias que edificam e inspiram. Faça a sua doação para o Projeto Academia do Aprendiz através do botão abaixo.

ESCREVA SEUS PRÓPRIOS DECRETOS DE PODER E NÓS OS TRANSFORMAREMOS EM ÁUDIOS PODEROSOS DE TRANSFORMAÇÃO PESSOAL. CLIQUE NA IMAGEM A SEGUIR E SAIBA TUDO.

 

 

 

LIVROS DO CRIADOR DA ACADEMIA DO APRENDIZ
Clique nas imagens para ler um trecho gratuitamente

Author: Francisco Ferreira, O Aprendiz

Francisco Ferreira, o Aprendiz, é terapeuta formado pelo Instituto Nefesh, Pós Graduado em Filosofia e Sociologia, com formação em PNL, Coaching, TFT, Cinesiologia Aplicada, EFT, Barômetro Emocional, dentre outros. Tem doze livros publicados, escreveu mais de quinhentos artigos de autoaperfeiçoamento e criou quinze métodos de desenvolvimento pessoal.

One Reply to “O Amor e o Perdão Nosso de Cada Dia”

  1. Infelizmente meu pai foi desse mundo sem me perdoar e sem ter me concedido a possibilidade de pedir perdão. C.A de fígado. Ao final ficou sem reconhecer ninguém. Porém ainda em lucidez as três tentativas de falar com ele foram me preparando para sua partida na certeza de que seria feita a vontade dele. E a vontade dele foi essa. Levou consigo o orgulho, a tristeza e o desamor. Deixou uma marca na minha alma. Hoje vivo assim, hora ou outra chega, fica um pouco, entretanto sempre vem a lembrança. Hoje, ontem e agora sempre peço pra Deus para perdoar ele e me perdoar também. Minha existência foi motivo do ódio, da raiva, da vergonha e da desonra. Minha condição sexual me trouxe a maior expiação que poderia enfrentar e o preço disso pago na minha família. Sempre gostei de estudar, trabalhar, ajudar as pessoas, pra mim isso é algo tão maravilhoso, me faz me sentir bem, útil e prestativo e minha profissão trouxe um sentido pra minha vida. Sou enfermeiro e amo o que faço. Quando morava com meu pai sempre pensei que minhas virtudes poderiam compensar a minha condição como homossexual, eu até sentia que ele ficava feliz pelas minhas conquistas, mas nunca falou ou demonstrou isso. Só sempre deixava claro o desgosto que tinha em relação a eu ser gay. Já se passaram 03 anos. Aqui estou nessa luta pelo auto-perdão. Sinto-me em montanha russa, hora lá em cima, hora lá em baixo. Porém persistindo sempre por dias melhores e principalmente em ser uma pessoa melhor pra mim, pra minha família e para as pessoas que me cercam. Meu sonho é passar em um concurso publico ajudar minha família e poder continuar ajudando as pessoas. Meu outro sonho é poder ser médico, não pelo dinheiro, mas principalmente pela possibilidade de ir além do que atualmente minha competência permite. Todos temos nossos traumas, problemas, sonhos e anseios e sei que isso não vai deixar de existir. É preciso saber conviver e lutar contra esses momentos. Eu só quero poder partir desse mundo com a sensação de que pude fazer o que meu coração almeja. Peço a Deus misericórdia e compaixão porque só isso diante de todas as minhas incapacidades como ser imperfeito, falho e pecador.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.