A cura pela ressignificação dos traumas

Clique no player para ouvir este conteúdo

A ressignificação dos nossos traumas e bloqueios pode contribuir e até mesmo proporcionar a cura de nossas dores emocionais e seus reflexos no plano físico.

Como parte de um curso de terapeuta que estou fazendo, li um livro excepcional que analisa a natureza do trauma. Trata-se de “O despertar do tigre: curando o trauma”.

Fiquei maravilhado com a linguagem simples e, ao mesmo tempo profunda do autor, Peter A. Levine.

Em uma abordagem clara e objetiva, o livro é um convite para a busca de nossas experiências traumáticas sob um olhar suave e sereno que nos instiga a encontrar um novo significado para nossos bloqueios mais persistentes.

A mensagem clara e esclarecedora de Peter A. Levine é que os efeitos danosos do trauma podem ser sanados. Isso se faz, segundo o autor, ao neutralizar o ciclo vicioso e repetitivo da experiência traumática, mediante uma tomada de decisão que se baseia nos preceitos básicos da nossa natureza essencial.

Ao propor que os resquícios do trauma permanecem apenas no sistema nervoso e não mais fazem parte da nossa realidade atual, o autor nos incita a ir à busca de uma nova compreensão, enveredando-nos pelos caminhos de sua sabedoria construída após anos de estudos, pesquisas exaustivas e práticas comprovadamente eficientes.

O livro “O despertar do tigre: curando o trauma” é algo que precisa ser apreendido mediante uma leitura cuidadosa.

Sua compreensão transcende, em muito, qualquer análise simplória que eu possa descrever em um só artigo.

Só escrevi estas considerações para justificar uma cura vivenciada por mim com um dos meus pacientes ao longo do meu curso de terapeuta.

O beneficiário desse verdadeiro milagre de cura foi uma criança de onze anos que sofria com um problema desde os seis.

Os pais da criança já tinham tentado de tudo para o tratamento de uma dermatite crônica, com rachaduras e sangramentos persistentes, que o fazia sofrer há cinco anos.

Os médicos já haviam caracterizado o problema com muitos nomes distintos: desidrose, alergia, frieira e muitos outros nomes.

Mesmo tendo usado remédios potentes, o problema persistia.

No fim de maio de 2019, após finalizar a leitura de “O despertar do tigre: curando o trauma”, resolvi aliar a descrição da cura de um trauma pelo autor do livro à metodologia da minha aprendizagem no curso de terapeuta.

O resultado foi surpreendente: uma cura eficiente do problema nos pés do meu pequeno cliente que ocorreu em uma questão de poucos dias após uma única sessão da terapia.

Para entender melhor, siga o link de um artigo que contém o trecho do livro onde o autor conta sua experiência inicial com o trauma, base para a minha sessão. Clique aqui e leia a história de Peter Levine que deu origem ao livro e à cura do meu pequeno cliente.

Utilizando a metodologia inicial do autor, que deu origem ao livro, sugeri uma dramatização acerca de uma cena na qual, o menino deduzira como a origem da coceira.

Eu havia lido no livro que a realidade e a imaginação têm o mesmo poder de ação no trato do trauma. Então, segui a narrativa dele para fazer valer a sensação de que aquilo tudo já havia passado. 

Seguindo o protocolo da terapia que eu estava aprendendo, fiz as perguntas básicas do questionário e pedi uma cena forte que naquele momento representasse a sensação de coceira nos pés do garoto.

Do nada, o menino reportou a lembrança de uma vez que ele foi ao sítio de uma tia e sujou os pés na lama misturada com fezes de gado, na mangueira do local.

Ao reviver isso isso, lembrou-se que a mãe ficou muito brava e disse que ele poderia pegar um monte de vermes que entram pelas solas dos pés.

O mais curioso é que essa ainda não era a cena mais forte. O maior impacto segundo sua dramatização, foi quando, alguns dias depois ele estaria no banheiro tomando banho quando, de repente, pisou em um “verminho” (minhoquinha) que estava andando pelo piso molhado. Imediatamente imaginou a cena dos vermes entrando pela sola dos pés teve um impacto profundo, causando nele um tremendo susto.

Diante da história pitoresca narrada pelo menino na sessão, segui o protocolo e fiz um exercício chamado ATE enquanto frisava que a situação do medo da minhoquinha era algo que já não fazia sentido para ele agora, com 11 anos.  

Utilizando as ferramentas aprendidas no curso, zerei o medo da minhoquinha na mente dele. No final da sessão percebi que havia por parte daquele garoto, a certeza de que a situação estava resolvida.

Bastou ele tomar consciência de que a história dos verminhos era algo do passado, sem relevância no presente, e pronto!

Eureka!

A compreensão do menino produziu a cura.

Simples assim!

Os dias se passaram e, para minha feliz surpresa, a coceira intensa, as rachaduras profundas e os sangramentos desapareceram completamente, sem a utilização de nenhum medicamento.

Isso é fantástico!

Isso é excepcional!

Isso é maravilhoso!

Ajude-nos a continuar disseminando gratuitamente ideias que edificam e inspiram. Faça a sua doação para o Projeto Academia do Aprendiz através do botão abaixo.

CLIQUE NAS IMAGENS E CONHEÇA OS CURSOS DE DESENVOLVIMENTO PESSOAL DO CRIADOR DA ACADEMIA DO APRENDIZ

 

LIVROS DO CRIADOR DA ACADEMIA DO APRENDIZ
Clique nas imagens para ler um trecho gratuitamente

Author: Francisco Ferreira, O Aprendiz

Francisco Ferreira, o Aprendiz, é terapeuta formado pelo Instituto Nefesh, Pós Graduado em Filosofia e Sociologia, com formação em PNL, Coaching, TFT, Cinesiologia Aplicada, EFT, Barômetro Emocional, dentre outros. Tem doze livros publicados, escreveu mais de quinhentos artigos de autoaperfeiçoamento e criou quinze métodos de desenvolvimento pessoal.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.