Academia do Aprendiz

Há Doze Anos Desenvolvendo Habilidades de Alta Performance

Áreas do Site

Amor é Bem Mais Que Paixão

amorA maioria das pessoas sonha encontrar alguém que preencha suas carências, aceite seus defeitos passivamente e que atenda prontamente todas as suas necessidades. Assim, idealizam uma cara-metade, alguém que seja uma réplica fiel de si mesmos. Isso faz com que, ao pensarem que descobriram a alma gêmea, se lancem de corpo e alma na relação mediante o ímpeto provocado pela paixão avassaladora, típica da fase inicial dos relacionamentos românticos.

Quando a paixão acaba – porque sempre acaba – começam a surgir as discordâncias, o ego de cada um fala mais alto e o relacionamento vira um caos. As discussões e brigas se tornam constantes e a vida a dois se transforma num verdadeiro inferno.

Os relacionamentos sadios e duradouros são aqueles baseados no amor que sempre brota do respeito e da compreensão, nunca da tentativa de controlar ou moldar o outro.

O primeiro passo para consolidar um relacionamento consiste em eliminar a própria insegurança e abrir mão da perspectiva de querer estar no controle ou achar que sempre tem razão. O autocontrole, a autoconfiança e a autoestima são os ingredientes básicos que não podem faltar na receita para uma vida a dois feliz e harmoniosa. Ou seja, você precisa estar de bem consigo mesmo antes de encarar o desafio de dividir a vida com alguém.

Acreditar que uma pessoa poderá trazer felicidade para a sua vida, sem antes estar feliz consigo mesmo é ilusão. Ninguém pode fazer com que você se sinta bem quando o bem-estar não faz parte da sua experiência pessoal.

A autoestima é o termômetro que você deve utilizar para determinar se está pronto para amar de verdade. O autocontrole é o fator preponderante que determinará o sucesso nos seus relacionamentos.

A autoconfiança descarta o ciúme e a insegurança e consequentemente faz com que você compreenda o outro. Quem não estiver de acordo com essas regras básicas da arte de amar, seguirá vivendo relacionamentos infelizes que são, na verdade, um reflexo do relacionamento que se tem para consigo mesmo.

O amor-próprio, livre do egoísmo exacerbado, faz com que sejamos capazes de reconhecer nosso valor e, consequentemente, nos tornarmos capazes de enxergar o lado bom da pessoa que está ao nosso lado. Obviamente, isso não significa olhar sob o prisma da inocência, tentando ignorar os defeitos.

Amar exige um racionalismo lógico que traga a conscientização de que você e o outro são seres humanos em processo de aprendizagem nesta vida, portanto, passíveis de erros.

O príncipe encantado não existe. A princesa pura e inocente também não. O que você encontrará por aí serão pessoas iguaizinhas a você, com vícios e virtudes. A partir da autoaceitação você será capaz de compreender e aceitar o outro como ele é.

Não há outro caminho para um bom relacionamento que não passe pela senda do autoconhecimento. Antes de ser capaz de usufruir do amor de outra pessoa é preciso encontrá-lo dentro de você.

Quando alguém é infeliz nos relacionamentos e tenta jogar a culpa nos seus ex-amores é porque ainda não descobriu e não viveu o amor-próprio. Assim, confunde o nobre sentimento do amor com outras necessidades que tenta ofuscar mediante a criação de um mundo ideológico de princesas e príncipes encantados. Evita olhar para dentro com maior atenção na tentativa de ignorar ou esconder seus defeitos e medos.

Se você espera encontrar alguém que te faça feliz, cuidado! Você pode estar alimentando a falsa crença de que a solução para os seus problemas possa vir de outra pessoa. Saiba que ninguém será capaz de transformar a sua vida, transmutando seu fel em mel. Quem é feliz, será ainda mais feliz na vida a dois porque terá outra pessoa com quem compartilhar o seu bem-estar. O infeliz refletirá seu descontentamento na relação que certamente acabará mal.

Ainda bem que hoje você pode mudar o seu estado de espírito incutindo em si mesmo a perspectiva de sentir-se bem. Então, aproveite este momento e os momentos seguintes para praticar o autoconhecimento que leva ao amor-próprio.

Ao sentir amor e respeito por si mesmo, você se tornará um imã e esse magnetismo pessoal será sentido por alguém que esteja vibrando na mesma frequência. Inevitavelmente, o encontro mágico acontecerá mais cedo ou mais tarde. E quem sabe, “depois de muito tempo” vocês concordarão que foram feitos um para o outro.

A grande maioria das pessoas pensam que amam quando na verdade o que sentem é apego emocional. Seja diferente da massa. Pratique o amor-próprio e faça parte do seleto grupo de pessoas que conhecem o amor verdadeiro, aquele sentimento incondicional que brota da alma.

O amor verdadeiro existe, mas é algo raro porque exige tempo para ser conquistado e consolidado. Buscai e encontrareis!


Direcionando Sua Atenção Para Lado Bom de Todas as Coisas

 

Assista Mais Sete Vídeos Gratuitos de Autoaperfeiçoamento do Aprendiz Clicando Aqui

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Academia do Aprendiz © 2014-2017